Campanha de vacinação contra Influenza começa no próximo dia 10 em João Monlevade

Nessa quarta-feira, dia 3, a VISA (Vigilância em Saúde) realizou capacitação sobre a campanha de vacinação contra a Influenza 2019. Enfermeiras da VISA repassaram as informações técnicas sobre a campanha. O encontro reuniu dezenas de enfermeiros e técnicos de enfermagem no auditório da Prefeitura.

Conforme a VISA, a vacinação contra a Influenza vai começar no próximo dia 10, nas unidades de saúde de João Monlevade. O encerramento da campanha está previsto para o dia 31 de maio. Nas unidades de saúde Policlínica, Padre Hildebrando, Santo Hipólito e Novo Cruzeiro, a vacinação ocorrerá em todo esse período, normalmente. Nos demais postos, o atendimento será feito de 9h às 15h30, de acordo com o cronograma. No Centro Social Urbano (bairro Loanda), o atendimento será de segunda à sexta-feira; no Centro de Saúde Industrial, às segundas, quartas e sextas; no Centro de Saúde Nova Esperança, às segundas e quartas; e nas unidades do Laranjeiras e Monlevade Centro, às terças e quintas-feiras. O Dia D de mobilização será no sábado, 4 de maio, de 8h às 17h, em todos os postos de saúde, além de postos volantes.

Durante o período da campanha, ocorrerá também a atualização da caderneta de vacinação das crianças menores de 6 anos, conforme a situação vacinal encontrada e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

O público-alvo da campanha de vacinação contra influenza são as pessoas com 60 anos ou mais, as crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os professores de escolas públicas e privadas, os povos indígenas, os grupos de portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Segundo a VISA, a meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis para a vacinação.

Fonte: PMJM

Campanha de Vacinação contra Influenza é antecipada

Em Minas Gerais, vacinação começa no dia 10 de abril e se estende até 31 de maio

O Ministério da Saúde antecipou o início da 21ª Campanha Nacional de Vacinação em todo o Brasil.  Em Minas Gerais, a campanha será realizada no período de 10 de abril a 31 de maio próximos, tendo como o dia D, de Mobilização Nacional, a data de 4 de maio.

Neste ano, a grande novidade é a ampliação da vacina para as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias). Também fazem parte do público elegível para vacinação, adultos com 60 anos ou mais de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A antecipação do início da campanha foi possível após articulação do Ministério da Saúde com o Instituto Butantan, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A meta nacional estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar 90% da população dos grupos prioritários. Somente em Minas Gerais, há a estimativa de vacinar 6.018.977 pessoas. Neste ano, a estratégia será realizada considerando momentos específicos para mobilizar os grupos da população para a vacinação. São eles:

No período de 10/4 a 19/4: vacinação contra influenza de crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e gestantes. Também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação conforme a situação vacinal encontrada e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

No período de 22/4 a 31/5: vacinação de todos os grupos prioritários em todo o país. Também ocorrerá a atualização da Caderneta de Vacinação de crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e gestantes, conforme a situação vacinal encontrada e as indicações do Calendário Nacional de Vacinação.

Fonte: Agência Minas

Problema na entrada da estrada do Forninho será assunto de reunião entre Prefeitura e ArcelorMittal nessa quinta-feira

Representantes da Prefeitura de João Monlevade e ArcelorMittal vão se reunir amanhã, quinta-feira, 28, para tratarem dos reparos na entrada da Estrada do Forninho. A reunião vai ocorrer às 9h, na sede da empresa.

Conforme o chefe do SETTRAN (Setor de Trânsito e Transportes), Brenno Lima, “a situação da rodovia no entroncamento com as avenidas Getúlio Vargas e Wilson Alvarenga requer medidas urgentes e a parceria com a ArcelorMittal é necessária, pois os buracos são ocasionados por excesso de carretas e máquinas que passam pelo local”.

Brenno Lima informou que, nessa terça e quarta-feira, o trecho da rodovia passou por intervenções. “Colocamos escórias para serem compactadas. Até o final dessa semana, iremos aplicar o asfalto, concluindo a operação tapa-buracos”, disse o chefe do SETTRAN.

Na manhã dessa quarta-feira, 27, foram feitas a varrição e a lavagem da Avenida Wilson Alvarenga, próximo à entrada da Estrada do Forninho.

Fonte: PMJM

Viveiro de Mudas de João Monlevade passa por total revitalização

Por determinação da prefeita Simone Carvalho, uma série de reformas estão sendo feitas no Viveiro Municipal, no bairro Laranjeiras. Além dos serviços de limpeza, capina e podas, outras melhorias também serão incluídas no local.

A velha casa, que abrigava o escritório, está sendo reformada para dar lugar a uma sede bem estruturada com gabinete, cozinha, banheiros, sala de ferramentas, sala de atendimento e área coberta para reuniões e encontros. Ainda neste ambiente, será feita uma pracinha de convivência, em baixo da copa de uma das maiores árvores que existem no local, com a colocação de bancos e mesas, feitos com troncos extraídos das podas de algumas árvores. Em local próximo, será colocada uma torre de captação de sinal de satélite para atender, futuramente, uma parceria com a UFOP, que utilizará um espaço para fazer estudos de monitoramento de solo e pesquisas. Na parte baixa do terreno, duas nascentes e um espelho d’água foram revitalizados e as redes de água e esgoto foram revisadas e passaram por limpeza e reformas. E, ao longo de todo o viveiro, vários espaços estão sendo preparados, paisagisticamente, para compor um ambiente receptivo e agradável para visitação.

Segundo Simone, o local é muito bonito e não pode ficar abandonado. “Vamos transformar o viveiro numa área ambiental monitorada, que vai atender a comunidade do Laranjeiras e de toda a cidade, com palestras, encontros, atividades de lazer e laboratório de estudos acadêmicos. Com pouco, podemos fazer muito”, finalizou a prefeita.

As obras estão sendo feitas com recursos próprios e deve ser entregue à comunidade por ocasião das festividades do aniversário de João Monlevade, em abril.

Fonte: PMJM

Prefeitura de João Monlevade abre 37 vagas para agentes de saúde

A Prefeitura de João Monlevade, por meio da Secretaria de Saúde, pretende otimizar o Serviço de Estratégia de Saúde da Família (ESF), abrindo vagas para contratar profissionais para completar as equipes já existentes e implantar mais uma equipe. Para tanto, publicou edital de Processo Seletivo abrindo inscrições para o provimento de 37 vagas de Agente Comunitário de Saúde, para atuar na rede municipal.

Os candidatos poderão se inscrever, gratuitamente, no período de 01/04 a 30/04, na sede do Bem Viver, à rua Nova York, 428, Novo Cruzeiro, no horário de 8h às 10h30 e 13h às 16h, de segunda a sexta-feira, levando os seguintes documentos:

. CPF; documento oficial de identidade; cópia autenticada ou cópia simples acompanhada do documento comprovante de residência (contas de água ou energia elétrica, atualizados) ou declaração de residência com firma reconhecida em cartório; cópia autenticada ou cópia simples acompanhada do documento original do Diploma de Conclusão de Curso de ensino Médio ou Declaração de Conclusão de curso, acompanhada do Histórico Escolar; cópia autenticada ou cópia simples acompanhada do documento original do Diploma de Conclusão de Curso Técnico na área da Saúde ou Declaração de Conclusão de curso, acompanhada do Histórico Escolar, se for o caso; cópia autenticada ou cópia simples acompanhada do documento original do Diploma de Conclusão de Curso de Graduação Superior na área da Saúde reconhecido pelo MEC, ou declaração de Conclusão de curso, acompanhada do Histórico Escolar, se for o caso.

O processo seletivo se dará em 04 (quatro) etapas: 1º – Inscrição (caráter eliminatório); 2º – Prova Objetiva (caráter classificatório e eliminatório); 3º – Contagem de Títulos (caráter classificatório) e 4º – Confirmação de endereço (caráter eliminatório).

De acordo com o Edital, a remuneração será de R$ 1.250,00 (hum mil e duzentos e cinquenta reais) para uma carga horária semanal de 40 (quarenta) horas, a serem cumpridas nas Equipes da Estratégia de Saúde da Família, sendo o horário de trabalho de 07h às 17h, com duas horas de almoço (11h às 13h).

Os requisitos para inscrição, datas de provas e outras informações importantes poderão ser conferidas no Edital Completo, no site da Prefeitura (www.pmjm.mg.gov.br).

Fonte: PMJM

Nessa terça e quarta-feira, o Ônibus da Saúde estará no São João; na quinta e na sexta, no Tanquinho

O ônibus da saúde, com atendimento de dentistas, irá atender nessa terça-feira, dia 26, e na, quarta-feira, dia 27, no bairro São João. O atendimento será à Rua Bandeirantes, 350, em frente à sede do Grupo Espírita Caminheiros do Bem.

Já na quinta, dia 28, e na sexta-feira, dia 1º, o ônibus da Saúde estará atendendo os moradores do bairro Tanquinho, em frente ao Núcleo da Fundação Crê-Ser.

O ônibus é mantido pela Prefeitura de João Monlevade, através da Secretaria Municipal de Saúde.

É importante que a pessoa que será atendida chegue o mais cedo possível ao local para que o seu nome seja anotado, uma vez que o atendimento é feito por ordem de chegada.

Os dentistas do ônibus da Saúde atendem casos como: obturações de amálgama ou resina, extrações (desde que o paciente leve o Raio X), limpeza, polimento, aplicação de flúor, selante e casos de urgência.

Conforme a Secretaria de Saúde, os atendimentos são feitos de 7h às 10h e de 13h às 16h.

Inscrições para oficina de reutilização de vidros até quinta-feira na Fundação Crê-Ser

Dando continuidade às oficinas do projeto “Entre Panos e Papéis”, a Fundação Municipal Crê-Ser de João Monlevade oferece a oficina de reutilização de vidros.

Único material 100% reciclável e que pode ser reciclado infinitas vezes, sem perder a sua eficácia, em termos de características e qualidade, o vidro é um dos materiais mais versáteis e com maior possibilidade de usos.

Segundo a prefeita Simone Carvalho Moreira, atualmente, a reutilização do vidro na decoração é muito mais que uma tendência: é uma atitude sustentável. E o reflexo disso é a aposta de arquitetos, designers de interiores e canais de decoração no reuso desse material.

De acordo com especialistas do setor, o bom uso de objetos reutilizáveis na decoração, está associado ao conhecimento em saber reaproveitar cada matéria-prima da forma mais eficaz, e para reutilizar o vidro na decoração, deixando o seu espaço mais aconchegante e bonito.

As garrafas de vidro são utensílios que podem ser utilizados de diversas formas, e que quando aproveitadas do jeito certo rendem ótimos itens decorativos que agregam muito charme e personalidade aos ambientes.

A Prefeita disse que serão oferecidas 30 (trinta) vagas, sendo 6 (seis) vagas por turma , que deverão ser preenchidas por ordem de chegada. Poderão se inscrever todas as pessoas interessadas no fazer artístico a partir de 8 anos.

As inscrições poderão ser feitas até quinta-feira, dia 28, de 7h às 10h30, e de 13h às 16h30, na sede da Fundação Municipal Crê-Ser, localizada na Rua Palmas, 214, bairro Baú, mesmo local onde acontecerão as oficinas. Haverá, nestes dias, exposição dos objetos que serão confeccionados na oficina.

A oficina terá duração de seis semanas, com início em março, com uma aula por semana, nas segundas (à tarde), terças (manhã e tarde), quartas (manhã) e sextas-feiras (manhã). A oficina será ministrada pela artista plástica Alessandra Alves.

A aquisição, guarda e zelo dos materiais será de responsabilidade do aprendiz. A lista de materiais estará disponível no momento da efetivação da inscrição.

Fonte: PMJM

Mauri Torres é o novo presidente do Tribunal de Contas de Minas Gerais

O conselheiro Mauri José Torres Duarte assumiu, na noite da última segunda-feira (18/2/2019), a Presidência do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCEMG) em sessão solene, que contou com a presença de inúmeras autoridades. Em seu discurso de posse, Mauri Torres explicou que sua gestão será pautada em dois pilares: a efetividade do controle interno do jurisdicionado (órgãos e entidades fiscalizadas pelo Tribunal) e a eficácia no acompanhamento das receitas públicas. Para isso, ele defendeu um “Tribunal democrático, aberto e que seja uma extensão da gestão de seus jurisdicionados”. Tomaram posse ainda o vice-presidente José Alves Viana e o corregedor Gilberto Diniz.

O novo presidente explicou que irá investir na atuação pedagógica do Tribunal e disse que as ações de controle serão nesse sentido, não descartando a ação punitiva, caso seja necessária. Torres também deu as boas-vindas aos novos servidores que ingressaram no Tribunal neste mês. “Eles irão trazer sabedoria e oxigenar a Casa”, comemorou.

Em seu discurso, o governador Romeu Zema disse que estava representando o povo mineiro na cerimônia e enfatizou “a importância do Tribunal de Contas para dar transparência aos atos do governo”.

O conselheiro Cláudio Terrão se despediu da presidência do TCEMG defendendo uma gestão fiscal responsável. “Os tribunais de contas são instituições fundamentais para a defesa do Estado Democrático de Direito”. Ele disse que sua gestão foi um período de “muitos aprendizados e muitas conquistas” na proposta de sair de um controle de conformidade para um interativo e colaborativo.

Hamilton Coelho falou em nome dos conselheiros substitutos. Segundo ele, o novo presidente Mauri Torres sempre “transpareceu uma conduta cortês” e “trilhou o seu caminho com superação”. Ele afirmou que a experiência de vida de Mauri somada ao tempo de administração pública, o tornam capaz de assumir o cargo com excelência. Hamilton classificou que a gestão de Terrão foi “assentada na transparência e no desenvolvimento da Educação” e que ele deixa a Presidência de “alma leve”.

A procuradora-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas de Minas Gerais (MPCMG), Elke Andrade disse que o novo presidente tem uma “singular experiência de vida pública, serenidade e equilíbrio, indispensáveis para a tomada de decisão”. Ela também reafirmou o compromisso e a parceria do MPCMG com o Tribunal e desejou pleno êxito da nova gestão.

Compuseram a mesa de honra, além do Governador Romeu Zema; o conselheiro Cláudio Terrão, que transmitiu a presidência do TCEMG; o vice-governador do Estado, Paulo Brant; o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus; o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias; o primeiro vice-presidente do Senado Federal, Antonio Anastasia; o procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet; o ex-governador de Minas Gerais, Alberto Pinto Coelho; o defensor público-geral, Gério Patrocínio Soares; a procuradora-geral do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas de Minas Gerais (MPCMG), Elke Andrade Soares de Moura; o presidente do Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais, juiz James Ferreira Santos; o deputado federal Rodrigo Castro, representando a Câmara dos Deputados; e o comandante da Quarta Região Militar, General de Divisão do Exército, Henrique Martins Nolasco Sobrinho.

A solenidade contou, ainda, com a presença do conselheiro decano do TCEMG, Wanderley Ávila; o conselheiro Sebastião Helvecio Ramos De Castro, representando o Instituto Rui Barbosa (IRB) como vice-presidente de Relações Institucionais do Instituto; e o conselheiro mais novo em atividade no TCE, Durval Ângelo. Também estavam na cerimônia os conselheiros substitutos Licurgo Mourão, Adonias Monteiro e Victor Meyer; o subprocurador-geral do MPCMG, Marcilio Barenco Correa de Mello; e os procuradores Maria Cecília Borges, Glaydson Santo Soprani Massaria, Sara Meinberg Schmidt de Andrade Duarte, Cristina Melo e Daniel de Carvalho Guimarães.

O senador Rodrigo Pacheco; o vice-presidente de Desenvolvimento do Controle Externo da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas (Atricon), conselheiro ouvidor do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES), Sebastião Carlos Ranna De Macedo; e o segundo vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande Do Sul (TCE-RS), conselheiro Cezar Miola também prestigiaram o evento.


Histórico      

Mauri Torres foi nomeado conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais em 14 de julho de 2011 e tomou posse em 31 de agosto. Ele passou a ocupar a vaga deixada pelo conselheiro Elmo Braz, que se aposentou em maio daquele ano.

Mauri Torres nasceu no dia 29 de abril de 1950. É natural da cidade paulista de Guararema e exerceu seis mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, da qual foi presidente por dois mandatos, entre 2003 e 2007. É casado e pai de quatro filhos: Ariana, Teodoro, Teófilo e Tito.

Texto: Karina Camargos Coutinho
Fotos: Sinval Dias

 

 

“MarcaBus” entra em operação em João Monlevade

Após ser elaborado e implantado pelo setor de Tecnologia da Informação da Prefeitura de João Monlevade, começou a funcionar nessa semana o “MarcaBus”, sistema digital de cadastramento para pacientes que utilizam o Ônibus da Saúde, que vai diariamente a Belo Horizonte. A prefeita Simone Carvalho Moreira disse que o novo sistema de marcação de consultas, exames e cirurgias que são realizados na capital mineira – diferente de como vinha sendo feito até agora, de maneira manual – é mais rápido, organizado e eficaz.

Simone comentou que o paciente e o acompanhante, quando for o caso, têm mais segurança para a viagem e para a concretização do atendimento, uma vez que todo trabalho é feito de maneira digital, desde o cadastramento, qualificação pessoal do paciente e de seus dados pessoais. O paciente recebe um código QR de segurança – que é pessoal e intransferível – e, após os procedimentos cadastrais, recebe um ticket. O documento aponta o local de embarque do paciente, trajeto da viagem, a data, o local e o horário de seu atendimento em Belo Horizonte.

Simone Moreira disse que o atendimento foi disponibilizado tanto a pacientes que vão eventualmente a consultas e exames, quanto a pacientes que têm de ir para tratamento contínuo, como o caso de quem se submete a tratamento oncológico. A prefeita salientou que, em breve, o sistema de informatização será levado também a vários outros setores da Saúde de João Monlevade.

Fonte: PMJM

Prefeitos de MG administram saúde com verba 83% menor

Cortes orçamentários, serviços não habilitados por falta de verbas e atrasos na liberação de recursos por parte do governo do Estado estão deixando prefeituras a um passo do colapso no atendimento de saúde. Com mais de R$ 4 bilhões do governo de Minas em atraso só na saúde, segundo levantamento do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-MG), os municípios mineiros enfrentam dificuldades no pagamento de médicos, fornecedores e prestadores de serviços. Com isso, os gestores têm que administrar com verbas 83,3% menores do que as previstas para o Orçamento deste ano, aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Segundo o secretário adjunto de Estado de Saúde, Daniel Guimarães Medrado de Castro, a dívida com fornecedores chega a R$ 800 milhões, sendo que R$ 253 milhões desse montante se referem a medicamentos. “A gente tem que usar a criatividade. Temos atuado para não faltar medicamento, mas acontece. Porém, embora não tenha a entrega de determinados medicamentos de fornecedores, não chegamos a uma situação de desabastecimento”, disse.

Os números do relatório do Sistema Único de Saúde (SUS) foram apresentados nesta semana, na Assembleia, em audiência pública. De acordo com Medrado, a área teria que receber R$ 600 milhões por mês, porém a média tem sido bem inferior: só 16,6% dos recursos esperados estariam sendo repassados.

Em setembro, conforme o secretário, foi firmado um acordo, perante a Câmara de Conciliação, Mediação e Cidadania do Tribunal de Justiça de Minas, em que a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF-MG) se comprometeu a repassar à Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), mensalmente, o valor de R$ 100 milhões. “Esse repasse varia mês a mês. Estamos priorizando serviços essenciais, aqueles medicamentos mais essenciais para a população, além da rede de urgência e emergência”, afirmou.


Caos

Segundo o vice-presidente do Cosems-MG, Hermógenes Vaneli, o SUS em Minas pode parar no próximo ano por falta de dinheiro. Segundo ele, cirurgias eletivas já estão suspensas na maioria das cidades, os serviços de urgência e emergência são realizados com a intervenção dos prefeitos, e o desmonte dos serviços está se acelerando: “Estamos assistindo a uma tragédia anunciada”.

 

Só metade dos leitos funciona no Sofia

Com metade dos leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) neonatal fechada, o Hospital Sofia Feldman pode ficar sem outros sete nos próximos dias. De acordo com a gestora da linha de políticas institucionais do hospital, Tatiana Coelho, até este sábado (8) a instituição deve receber R$ 3 milhões de adiantamento da prefeitura. O Estado também repassou R$ 2 milhões para impedir que a situação se agrave.

“Se não fosse isso, todos os leitos estariam fechados em janeiro. Vamos pagar os salários de setembro e outubro. Mas, para que a situação não se agrave, precisamos que o Ministério da Saúde repasse a mais R$ 1,5 milhão mensais. É a promessa que foi feita em 2017 e não foi cumprida”, disse.

Em nota, o ministério informou que mantém repasses e diálogo com o município. O Estado disse que enfrenta um severo déficit financeiro, mas está se esforçando para honrar os compromissos. Já a Secretaria Municipal de Saúde disse que aporta recursos adicionais de até R$ 500 mil por mês.

 

Fhemig acumula dívida de R$ 121 mi com fornecedores

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) acumula uma dívida de R$ 121 milhões com fornecedores. Segundo a assessora de Planejamento, Gestão e Finanças da instituição, Karina Nicoli Ribeiro, os atrasos dos pagamentos têm piorado nos últimos dois anos.

“Não há regularidade nos repasses. Cada mês é um valor. Nós temos atendido as pessoas, e não há desabastecimento em relação ao fornecimento de medicamentos. O que acontece é que um paciente pode ocupar por mais tempo um leito do que o necessário, porque, às vezes, ele está à espera de um medicamento que vem de alguma outra unidade”, disse.

“Além disso, não é possível realizar os investimentos e as reformas em hospitais antigos previstos pela Vigilância Sanitária”, completou.


Calamidade


Posicionamento. 

A Secretária de Estado de Fazenda não se manifestou. Já a Saúde ressaltou a situação de calamidade financeira de Minas e reafirmou o compromisso de diálogo com os fornecedores.

Hemominas

Segundo a presidente da Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Minas Gerais (Hemominas), Júnia Guimarães Mourão Cioffi, há um déficit de R$ 23 milhões, mas ainda não houve registro de falta de insumo.


Funed

Responsável pela produção de vacinas, de medicamentos e pesquisas científicas no Estado, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) teve realizado apenas 24,5% do Orçamento autorizado, segundo a chefe da unidade de gestão estratégica da fundação, Luciana Morais. No entanto, de acordo com ela, apesar da redução de recursos, a instituição alcançou a produção de 9 milhões de vacinas e realizou 50 mil exames, especialmente para o monitoramento de agrotóxicos.

Fonte: O Tempo